Antes da Viagem, algumas dicas

Este é aquele post com um amontoado de informações úteis para ajudar no planejamento da sua viagem, junto com o post sobre introdução ao Chile te dá grande base para iniciar o planejamento da sua viagem.

Como chegar?

De ônibus…

Saindo do terminal rodoviário Tietê (SP) ou do terminal rodoviário Novo Rio (RJ), você pode contar com a empresa JBL Turismo que possui saída regular as segundas-feiras, a viagem dura em média 2 dias e meio e tem o valor entre R$ 500 e R$ 600.

Paradas e conexões:

Rio de Janeiro, RJ
Sao Paulo, Tiete
Curitiba, PR
Florianopolis, SC
Porto Alegre, RS
Alegrete, RS
Uruguaiana, RS
Santiago Del Chile, CH – Estación Central de Santiago

De Avião

O Brasil possui diversas opções de companhias aéreas que fazem o trecho, as mais conhecidas são: Gol. Lan, Latam e Aerolineas Argentinas.
O percursos dura cerca de 4 horas.

Dica bônus: Se for de avião, não se esqueça de garantir uma janelinha para poder observar as cordilheiras de la do alto 😉

Documentação e entrada no país

Para Brasileiros, não é necessário visto nem passaporte, apenas a carteira de identidade recente e em bom estado (eu entrei no país com RG de alguns meses atrás, não quis correr o risco de não me reconhecerem rs)

Lembre-se, CNH, funcional, carteira de conselhos ou qualquer outro documento que não seja o passaporte ou RG não servem para entrar no país.

Também não é necessário o certificado de vacina contra febre amarela, ou seja, burocracia quase zero =)

Dentro do avião você receberá uma folha de entrada do país, nela, você irá responder perguntas simples como quantidade de dinheiro que está trazendo, tempo de permanência, endereço de hospedagem, essas coisas de fronteira.

Logo após a passagem pela policia federal Chilena, você será direcionado ao raio-x, lembre-se sempre de consultar o que pode entrar no país, as multas são salgadas e pode atrapalhar quem viaja com o dinheiro contado. Converse antes com a sua companhia aérea.

Fuso horário

O Fuso horário do Chile é -1 hora comparado ao horário do Brasil.

Idioma

O idioma oficial do Chile é o espanhol, por ser um país turístico, é comum encontrar pessoas que arranham um pouquinho de português ou inglês. Entrei no chile sem falar uma palavra em espanhol e todos os Chilenos fizeram de tudo para que eu os entendessem.

Alimentação

PALTA… Sim, o que mais vai comer é ABACATE!!!!! Abacate no pão, abacate no macarrão, abacate em tudo rs… Claro que você não precisará comer, mas não se esqueça que se pedir um lanche encontrará a bendita palta ali no meio rs… confesso que até gostei… sem dúvida a experiencia vale a pena.

Que moeda levar e como cambiar

Todos que planejam um viagem para outro país mais cedo ou mais tardem batem nesse ponto, meio que percebi que a resposta é muito pessoal, há pessoas que preferem o dólar, pessoas que preferem o Real e até encontrei pessoas que levaram o Peso Chileno… E quando falamos da forma de levar é mais pessoal ainda.

Se sua viagem se restringe a Santiago, não vejo problemas em levar Real, agora se vai para o Atacama ou outras cidades não vi muita vantagem, quando estive em Santiago encontrei variação de 166 a 182 pesos para 1 Real.

Em minha estadia levei real para santiago e Dolar para o Atacama.

Duas dicas importantes:

1 – NÃO LEVE PESOS DO BRASIL

2 – TROQUE O MINIMO POSSÍVEL NO AEROPORTO!

O aeroporto tem a pior cotação do Chile, que por sua vez tem a melhor cotação do Brasil, ou seja, é pessima ideia trocar pesos no Brasil.

Minha recomendação é entrar em sites de cotação chileno como o esse aqui ou esse aqui e ver como está a cotação, a melhor cotação que encontrei em Santiago é da JM CAMBIOS, localizada na rua Augustinas, 673, você também encontrará varias opções de cambio nessa rua.

“Espécie, cartão de credito ou Travel Money?”

Eu fui com a velha doleira na cintura e dinheiro em espécie, isso para fugir do IOF de 6,38%. Ate pouco tempo atrás compensava o Travel Money, porém esse ano o IOF passou a ser de 6,38%, então não vejo muita vantagem.

Agora se tiver receio de levar todo dinheiro em espécie, pode optar pelo travel money que tem como diferencial do congelamento do Dólar.

A falsa sensação de lugar barato

O Chile passa uma falsa sensação de lugar barato para viajar, afinal 1 dinheiro nosso vale 192 dinheiros deles, como isso não pode ser barato?

Acontece que todo valor é alto, por exemplo, uma simples empanada você paga cerca 1000 pesos, aproximadamente R$ 5,20, o passeio para conhecer a Vinícola Concha y toro custa 20.000,00, que seguindo a mesma lógica seria R$ 105.

Não que seja caro, mas não é barato, seria apenas um preço justo, portanto não se iluda como eu me iludi rs…

Metro e cartão BIP

Santiago possui uma grande linha de metro que te leva para qualquer lugar e o valor varia em relação a hora que você utiliza serviço.

O cartão BIP é o cartão de transporte do Chileno, parecido com o sistema utilizado em alguns lugares do Brasil, o bilhete traz como principal beneficio a integração entre sistemas de transporte.

Abaixo valores de integração (Julho de 2016)

Tarjeta Bip

Tarjeta Bip

Tarjeta Bip

O cartão custava 1.550 CLP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *